Super Bowl LVI: Rams vira no final, vence Bengals e leva o título

Os Los Angeles Rams investiram tudo em 2021-22 para sair da fila de 22 anos sem um título do Super Bowl. Este investimento deu retorno com juros neste domingo. Liderados pelo wide receiver Cooper Kupp e pelo defensive tackle Aaron Donald e com um elenco estrelado, os Rams venceram o Cincinnati Bengals por 23 a 20 neste domingo, no SoFi Stadium, sua casa em Inglewood, EUA, para levar o Super Bowl LVI.


Mas não foi fácil. Os Rams perderam um dos principais reforços da temporada, o wide receiver Odell Beckham Jr, lesionado durante o segundo quarto, e sofreram a virada no placar no início do segundo tempo devido a um erro da arbitragem, que não marcou falta clara no cornerback Jalen Ramsey, um de seus astros na defesa.


Porém, outro dos reforços da equipe neste ano, o linebacker Von Miller, apareceu junto a uma linha defensiva que derrubou o prodígio Joe Burrow, quarterback do Bengals, sete vezes atrás da linha de scrimmage - recorde de sacks num Super Bowl, empatado com o Denver Broncos em 2016, o Chicago Bears em 1986 e o Pittsburgh Steelers em 1976. E o quarterback Matthew Stafford, levado a L.A. numa troca com o Detroit Lions, comandou a campanha da virada, na qual Cooper Kupp conquistou 46 jardas e o touchdown decisivo.

Kupp foi premiado como Most Valuable Player (MVP), ou Jogador Mais Valioso, graças aos dois touchdowns e 99 jardas conquistadas. Antes de sair lesionado, Beckham Jr. esteve dominante, com duas recepções para 52 jardas e um touchdown. Brycen Hopkins (47 jardas) e Darrel Henderson Jr. (43) também contribuíram bem no ataque. Stafford regeu o ataque com 26 acertos em 40 passes tentados, 283 jardas aéreas, três touchdowns e duas interceptações. Líder da defesa, Aaron Donald somou quatro tackles (dois para perdas de jardas), dois sacks e três acertos no quarterback, além de atrair marcação dupla que abriu caminho para Miller e seus companheiros de linha defensiva.