Presidente da Ucrânia fala em “nova cortina de ferro” após primeiro dia de ataques

A agência de refugiados da ONU disse que cerca de 100.000 ucranianos fugiram de suas casas

(Foto: REUTERS/Umit Bektas)

KIEV/MARIUPOL, Ucrânia (Reuters) – Forças ucranianas enfrentavam invasores russos em três frentes nesta quinta-feira (24), depois que Moscou realizou uma invasão por terra, mar e ar no maior ataque a um Estado europeu desde a Segunda Guerra Mundial, provocando a fuga de dezenas de milhares de pessoas de suas casas.

Após o presidente russo, Vladimir Putin, anunciar o ataque em um discurso televisionado antes do amanhecer, explosões e tiros foram ouvidos durante toda a manhã em Kiev, uma cidade de 3 milhões de pessoas, e em outros pontos do país, com ao menos 70 pessoas mortas, segundo relatos.

O ataque trouxe um fim calamitoso para semanas de esforços diplomáticos infrutíferos dos líderes ocidentais para evitar a guerra.

“Este é um ataque premeditado”, disse o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a repórteres na Casa Branca, ao anunciar novas sanções coordenadas com aliados. “Putin é o agressor. Putin escolheu esta guerra. E agora ele