Justiça de SP nega ação de Roberto e Erasmo Carlos contra Warner

Recurso para impedir streaming de músicas foi rejeitado; Erasmo e Roberto terão de pagar R$ 20 mil em honorários advocatícios

Hyndara Freitas/Metrópoles

Divulgação/ Globo


São Paulo – O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJSP) negou recurso de Roberto Carlos e Erasmo Carlos em uma ação movida contra a Warner Chappell (uma divisão da Warner Music) relativa a contratos firmados entre 1960 e 1980.


Os artistas acionaram a Justiça para anular os contratos e impedir que 131 músicas da dupla sejam disponibilizadas pela gravadora em plataformas de streaming.