Rossoni e Traiano deporão no caso da “sogra-fantasma”

O pedido de estabelecimento da data foi feito pelo desembargador Luís Carlos Xavier, relator do caso conhecido como “sogra fantasma”.

Dois deputados do PSDB paranaense deverão depor nos próximos dias no processo que tem o secretário Ezequias Moreira como réu no Tribunal de Justiça do Paraná. O atual presidente da Assembleia, Ademar Traiano, e o seu antecessor Valdir Rossoni, que hoje é deputado federal, receberam cartas da Justiça para escolher a data de seus depoimentos.

O pedido de estabelecimento da data foi feito pelo desembargador Luís Carlos Xavier, relator do caso conhecido como “sogra fantasma”. Conforme explica o próprio desembargador em seu despacho, Ezequias, que é secretário de Cerimonial no governo Beto Richa (PSDB), é acusado de usar funcionário fantasma na Assembleia Legislativa, “em tese, enriquecendo-se ilicitamente no montante de R$ 539.414,59″.

No cível, Ezequias fez acordo para devolver o dinheiro. No criminal, como virou secretário de Estado, ganhou foro especial. Agora, as testemunhas estão sendo ouvidas.Segundo o desembargador, caso Rossoni e Traiano não digam em 30 dias quando pretendem ser ouvidos, ele mesmo determinará uma data, já que a prerrogativa dos deputados de escolher quando querem ser ouvidos não pode atrapalhar a celeridade do processo.

No despacho que assinou em 20 de julho, o desembargador também anunciou duas outras decisões. Rejeitou um pedido para que o processo contra Ezequias seja interrompido até que um habeas corpus em seu favor tramite em julgado; e decretou que o depoimento do deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que já foi tomado, está valendo – a defesa queria anulá-lo.

Ainda não há prazo para que o processo se encerre. Além dos deputados, a Justiça também deverá ouvir nos próximos dias o vice-prefeito de Cascavel, Maurício Theodoro Querino.

Comentários

FONTEGazeta do Povo
COMPARTILHE