Osorio cogita proposta do México e pode deixar o São Paulo

Para piorar, nos próximos dias a lista de saídas pode aumentar para nove: o zagueiro Rafael Toloi, titular, tem proposta da Atalanta, da Itália, de 3 milhões de euros (R$ 11,7 milhões) - o São Paulo pede 4 milhões de euros (R$ 15,6 milhões) -, e o lateral direito Auro está acertando transferência por empréstimo ao Estoril, de Portugal.

O técnico Juan Carlos Osorio poderá deixar o São Paulo em breve. Como publicado pela edição mexicana do diário As nesta quinta-feira (20), a seleção do México quer o treinador são-paulino para o cargo após a demissão de Miguel Herrera. Quem trabalha com Osorio afirma que o colombiano tem muito interesse pela possibilidade e que isso de fato pode encerrar a passagem dele pelo Morumbi.

Incomoda a Osorio o desmanche do elenco do São Paulo desde sua chegada, há três meses. Há uma enorme diferença entre o projeto apresentado pela diretoria a ele quando o visitou em Medellín para oferecer o cargo e a situação real com a qual ele tem de lidar no CT da Barra Funda. Foi dito a Osorio antes da assinatura do contrato que o São Paulo venderia Rodrigo Caio – e só Rodrigo Caio – para equilibrar as finanças e não poderia contratar nenhum reforço, dependendo exclusivamente das categorias de base. Mas sete jogadores deixaram o clube, dois precisaram ser contratados às pressas e Rodrigo Caio ainda ficou.

Para piorar, nos próximos dias a lista de saídas pode aumentar para nove: o zagueiro Rafael Toloi, titular, tem proposta da Atalanta, da Itália, de 3 milhões de euros (R$ 11,7 milhões) – o São Paulo pede 4 milhões de euros (R$ 15,6 milhões) -, e o lateral direito Auro está acertando transferência por empréstimo ao Estoril, de Portugal.

A notícia sobre o interesse da seleção mexicana por Osorio foi publicada logo depois da derrota do São Paulo para o Ceará, por 2 a 1, no Morumbi, pela Copa do Brasil. Em entrevista coletiva minutos após a partida, o treinador falou sobre o tema e disse que há no México quem valorize o trabalho dele: “Algo concreto, não. Eu com frequência falo de futebol com muita gente, e creio que lá [no México] há pessoas que valorizam nosso trabalho, mas por agora estou bem aqui, concentrado em meu trabalho aqui no São Paulo”.

Comentários

FONTE esporte.uol
COMPARTILHE