Câmara aprova investigação sobre uso ilegal de máquinas

Por unanimidade, vereadores aprovam requerimento ao MP para apurar uso de equipamento em propriedades particulares

Requerimento a ser encaminhado ao Gepatria foi aprovado por unanimidade dos vereadores na última segunda-feira (3). CRÉDITO: Antônio de Picolli

Para surpresa geral, a bancada de apoio ao prefeito José da Silva Coelho Neto (PHS), o professor Zezão, votou com a oposição e aprovou por unanimidade o requerimento a ser encaminhado ao Gepatria – Grupo Especializado na Proteção ao Patrimônio Público e no Combate à Improbidade Administrativa, órgão do Ministério Público Estadual (MPE), com sede em Santo Antônio da Platina, pelo qual é solicitado investigação sobre denúncia de uso ilegal de máquinas e servidores municipais em obras realizadas em propriedades particulares.

O requerimento, apresentado pelos vereadores de oposição, Rudinei Esteves (MDB), Genivaldo Marques e José Jaime Paula da Silva, o Mineiro, ambos do PSDB, teria chances remotas de ser aprovado, principalmente porque o principal alvo da denúncia é o também vereador (licenciado), José Panegada (PMN), que responde pela secretária de Obras e Serviços Urbanos e Rurais.

Ao ser submetido à votação, para surpresa geral, a matéria para encaminhamento da denúncia ao MPE foi aprovada por unanimidade, inclusive da vereadora Mirian Montanheiro (PTN), líder do prefeito Zezão na Casa. Esta postura contraria votações anteriores em que a bancada da situação vinha obstruindo a artilharia oposicionista.

Após a votação o vereador Mineiro elogiou a postura dos vereadores da situação, enaltecendo, inclusive, a posição da vereadora Mirian, que mesmo sendo líder do prefeito, votou pelo encaminhamento da denúncia à promotora de Justiça Kele Cristiane Diogo Bahena, para que o MPE proceda a apuração da denúncia envolvendo o suposto uso ilegal de máquinas e servidores públicos do Município em obras realizadas em propriedades particulares.

Reveja o caso

A denúncia formalizada por Rudinei Esteves, o Rudi, José Jaime Mineiro e Genivaldo Marques, que seria protocolada no dia 20 de novembro no Gepatria só agora será efetivamente apresentada ao Ministério Público e versa sobre uso ilegal de máquinas e funcionários do Município em obras em propriedade particular.

O próprio Gepatria recebeu recentemente outra denúncia através de um abaixo assinado dos moradores do Bairro dos Glória, que têm ficado isolados por conta do estado precário da via que liga a comunidade à BR-153. Produtores de leite não conseguem entregar o produto nos laticínios e alunos ficam sem aula pela absoluta impossibilidade de tráfego.

Os denunciantes registraram imagens em fotos e vídeos das máquinas da prefeitura na propriedade do produtor rural Matheus Dutra Zanata, onde teriam sido realizadas obras de terraplanagem e cascalhamento. Segundo eles, a propriedade, que possui granja de frangos, abrigou por 10 dias os maquinários do município, que ficaram ao relento e sem a necessária segurança.

Os vereadores identificaram os seis servidores municipais que há dias trabalham na estrada de acesso e na sede da propriedade, mas preferiram poupá-los, pois há informações de que os mesmos cumprem ordens do secretário de Obras, José Panegada. “Fica difícil culpar quem apenas cumpre ordens. Por esta razão devemos agir com cautela, neste momento”, assinalou o vereador Genivaldo Marques.

Interessante que logo após a veiculação da denúncia na Tribuna do Vale, o secretário Panegada registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia Regional de Polícia de Santo Antônio da Platina, acusando os três vereadores de crime de calúnia. Retrucando, os parlamentares devolveram na mesma moeda e denunciaram o secretário pelo crime peculato, ou seja, uso de patrimônio público em benefício próprio ou de terceiros.