Abates e furtos de gado preocupam pecuaristas

Somente nos últimos 30 dias, quatro animais foram abatidos por criminosos no município

Num intervalo de apenas 11 dias, criminoso abateram duas novilhas no sítio São Sebastião no bairro Lajeadinho Foto: Divulgação

Os recorrentes casos de abates e furtos de gado em propriedades rurais de Santo Antônio da Platina, nos últimos dias, têm preocupado, e muito, os pecuaristas do município, que cobram por mais segurança no campo e a prisão dos criminosos.

Na madrugada do dia 11 de agosto, pela segunda vez, em 11 dias, bandidos abateram uma novilha no sítio São Sebastião – bairro Lajeadinho, para furtar a carne do animal. Este foi o quarto caso denunciado aos organismos de segurança em menos de 30 dias.

Na semana anterior (dia 2 de agosto), criminosos entraram na propriedade do produtor de leite Ademir Ferreira da Silva, no bairro rural Pedra Branca – povoado da Platina, e furtaram dois bezerros do pecuarista, que no dia 1º de maio já havia procurado a polícia para registrar o furto de outro animal em seu sítio.

Denúncias recebidas pelo Tanosite e pela Tribuna do Vale revelam que muitos desses animais furtados na zona rural de Santo Antônio da Platina estão sendo comercializados em leilões promovidos na cidade e em outros municípios da região.

Segundo as informações, há poucos dias uma vítima reconheceu um de seus bezerros no piquete de um recinto de leilões, em Santo Antônio da Platina, e recuperou o animal após comunicar a polícia.

O comandante da 4ª Companhia do 2º BPM, capitão Robson Falk Vieira, informou que as equipes Rotam intensificaram o policiamento na zona rural de Santo Antônio da Platina e região, em locais, dias e horários em que os crimes mais têm ocorrido. No entanto, segundo ele, a zona rural da região dos municípios de responsabilidade da 4ª Companhia (Santo Antônio da Platina, Joaquim Távora, Quatiguá, Guapirama, Jundiaí do Sul, Ribeirão do Pinhal e Abatiá) é bastante extensa, o que acaba dificultando o trabalho da polícia em frustrar tais crimes.

O titular da 38ª Delegacia Regional de Polícia, Rafael Guimarães, disse que os casos estão sendo investigados pela Polícia Civil, que deve apresentar, em breve, a conclusão dos trabalhos.

Ações conjuntas

O comandante do 2º Batalhão de Polícia Militar de Jacarezinho, tenente-coronel José Luiz de Oliveira se reuniu com o delegado-chefe da 12ª Subdivisão Policial, Amir Roberto Salmen, para tratar de ações conjuntas para combater os crimes de roubo de gado e a residências na região.