Por três vezes, vandalismo impede inauguração de creche

Cmei Professor Herivelto custou mais de R$ 1,3 milhão aos cofres públicos e deveria atender 180 crianças, mas é alvo recorrente de criminosos

Criminosos depredaram o estabelecimento de ensino pela terceira vez e impediram a inauguração (Divulgação)

Um prédio com 1.118 metros quadrados, concluído há pouco tempo em Santo Antônio da Platina, poderia estar atendendo ao menos 180 crianças se não fossem os atos recorrentes de vandalismo causados pela própria comunidade. Esta é a realidade do Centro Municipal de Educação Infantil Professor Herivelto de Souza Prado, também conhecido Cmei Bentão, localizado na Vila Ribeiro. O último ato criminoso ocorreu em agosto de 2017, e impediu a inauguração do estabelecimento de ensino prevista para fevereiro deste ano.

O cenário no interior do imóvel é desolador. Vidraças quebradas, fiação, torneiras e luminárias furtadas e muitos sinais de que o local é utilizado por usuários de drogas e andarilhos, conforme demonstram imagens registradas por um morador. “É dinheiro nosso jogado no lixo. Gastam tanto com segurança no Pronto Socorro, mas não podem contratar uma equipe para zelar o patrimônio público que há muito tempo poderia estar beneficiando dezenas de crianças no município. Um absurdo!”, lamenta o morador que pediu anonimato.

O imóvel foi construído com recursos do Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), inicialmente orçado em R$ 1,3 milhão com contrapartida de R$ 100 mil da prefeitura. No entanto, os atos recorrentes de vandalismo elevaram os custos da obra.

De acordo com a secretária municipal de Educação, Adriane Cavatoni Vicário, as obras de reforma do estabelecimento de ensino vão custar R$ 194 mil aos cofres da prefeitura e devem ser concluídas em no máximo 90 dias. “Na primeira licitação, realizada em junho, não tivemos empresas interessadas na execução dos serviços, o que só ocorreu no segundo processo no início de julho. O prazo máximo para a conclusão das obras é de 90 dias, mas deve terminar antes”, prevê a secretária.

Adriane informou que a prefeitura mantem um vigilante para fazer a segurança do Cmei Professor Herivelto, mas que o profissional também foi vítima dos criminosos que depredaram o local. “Ele (segurança) foi ameaçado pelos marginais, e não teve como evitar os atos de vandalismo. Como não há energia elétrica no local por conta da depredação, a segurança, por enquanto, é feita somente durante o dia”, explica.

A secretária de Educação concluiu salientando que no início do ano os pais dos alunos matriculados no Cmei Professor Herivelto foram informados sobre os problemas que impediriam a inauguração do estabelecimento de ensino, mas que todas as crianças foram realocadas em outras creches. “As obras devem começar em no máximo uma semana, e ainda este ano o Cmei será inaugurado”, assegura Adriane Cavatoni Vicário.