Cida amplia concurso público e chama 130 novos servidores

Entre os convocados estão médico-legistas, auxiliares de perícia e de necropsia.

Novos profissionais aprovados em concurso público serão integrados ao quadro de servidores da Polícia Científica do Paraná. A convocação foi determinada pela governadora Cida Borghetti nesta terça-feira (5) para reforçar o importante trabalho de perícia de criminalística e médico-legais e de outras atividades técnicas das carreiras em todo o Estado. Foto: Arnaldo Alves/ANPr

Novos profissionais aprovados em concurso público serão integrados ao quadro de servidores da Polícia Científica do Paraná. A convocação foi determinada pela governadora Cida Borghetti nesta terça-feira (5) para reforçar o importante trabalho de perícia de criminalística e médico-legais e de outras atividades técnicas das carreiras em todo o Estado.

Serão nomeados ao todo 130 pessoas aprovadas no concurso público homologado pelo Governo do Estado em 2017. Na época, foi autorizada a abertura de 54 novas vagas e, destas, 21 já foram preenchidas e sete estão em fase final de apresentação de documentos para posterior nomeação.

Além de esgotar as 54 vagas, a governadora ampliou o concurso público com o chamamento de mais 114 profissionais. Os nomeados serão destacados para trabalhar em todas as 18 unidades do Instituto Médico Legal no Paraná. Entre os convocados estão médico-legistas, auxiliares de perícia e de necropsia.

“Estamos trabalhando para ampliar ainda mais o número de profissionais desta importante área. Já determinei estudos para novas contratações”, afirmou a governadora Cida Borghetti. Segundo ela, o objetivo é atender demandas do IML e também o Instituto de Criminalística.

Segundo o diretor da Polícia Científica, Hemerson Bertassoni, com a nomeação dos 130 servidores da Polícia Científica, a governadora dá o início ao recompletamento dos quadros da Polícia Científica. “Sem dúvida nenhuma é um grande avanço, vai nos dar uma visão mais institucional para esse recompletamento. Estamos bastante gratos ao novo governo por essa iniciativa e ao atendimento dos nosso pleitos”, afirmou o diretor. “Nós iremos conseguir trabalhar com mais profissionalismo, dedicação, com pessoas especializadas fazendo esse serviço que desempenhamos, não esquecendo que quem está hoje no PSS já desempenha essa função, porém são temporários,” acrescentou Bertassoni.

REFORÇO – “É um importante reforço de material humano na Polícia Científica uma vez que esta instituição teve, recentemente, um importante avanço com novos IMLs em Curitiba e Londrina”, afirmou o secretário estadual da Segurança Pública, Júlio Reis, sobre as novas contratações. “Além de novos equipamentos para uma melhor estruturação desse segmento da segurança pública, visamos também atender as investigações da Polícia Civil quando requisitada para realizar os exames periciais que interessem a essas investigações”, disse o secretário.