Primeira fase do vestibular da UFPR registra 10,64% de faltantes

O resultado da primeira fase sai no dia 14 de novembro.

Foto: Geraldo Bubniak

A primeira fase do Vestibular 2017/2018 da Universidade Federal do Paraná (UFPR), neste domingo (dia 29), foi promovida em clima de normalidade e sem a ocorrência de nenhum incidente grave. O número de faltantes foi de 10,64% – o equivalente a 5.875 candidatos, de um total de 55.209 inscritos, que disputam 5.439 vagas em 119 cursos de graduação.  O resultado da primeira fase sai no dia 14 de novembro.

A segunda fase do Vestibular 2017/2018 da UFPR será em 26 e 27 de novembro (com as provas, respectivamente, de Compreensão e Produção de Textos e de Habilidades Específicas). O Vestibular 2017/2018 é o maior da história da UFPR em número de candidatos – 0,3% a mais que no ano passado, quando houve 54.992 candidatos para 5.494 vagas.
Vestibular da UFPR: referência nacional.

Do total de faltantes, verificou-se 4.746 ausentes em Curitiba (9,75% dos 48.698 que fizeram a prova na capital), 464 em Toledo (17,48% de 2.655), 390 em Jandaia do Sul (23,81% de 1.638), 144 em Palotina (12,74% de 1.130) e 131 em Matinhos (12,04% dos 1.088 que fizeram provas na cidade).

Para possibilitar que os candidatos tivessem mais tempo para chegar aos locais de prova, devido ao movimento intenso do trânsito nas regiões próximas, o horário de fechamento dos portões foi prorrogado em 10 minutos – às 13h40. A prova de hoje foi de Conhecimentos Gerais, com 80 questões objetivas, e valor de 80 pontos. A divulgação do resultado da primeira fase está confirmada para o dia 14 de novembro.

Problemas de saúde
A UFPR disponibilizou equipes médicas para o atendimento dos candidatos em todos os locais de prova. “Normalmente, os candidatos enfrentam problemas de ansiedade, que provocam tremores e palpitação”, explicou o médico Felipe Dunin dos Santos, que estava trabalhando no Centro Politécnico – o maior local de provas da UFPR, com 3.384 candidatos. Apenas três candidatos tiveram problemas de saúde mais graves hoje. Dois deles (um na Fesp-Faculdade de Estudos Sociais do Paraná e outro na Unibrasil, ambos em Curitiba) não conseguiram fazer a prova.

 

Reitor
Antes do início das provas, às 14h, o reitor Ricardo Marcelo Fonseca, o pró-reitor de Graduação, Eduardo Barra, o coordenador do Núcleo de Concursos, Mauro Belli, e a superintendente de Comunicação, Luciana Panke, percorreram duas salas de aula para desejar boa prova aos candidatos. “Sabemos que vocês se prepararam muito para estar aqui. Hoje é um dia especial. Tenham tranquilidade e confiança. Queremos desejar a todos vocês boa prova. A UFPR recebe vocês, hoje, de braços abertos”, disse o reitor aos candidatos.

Uma das salas percorridas pelo grupo foi a dos 130 candidatos com necessidades especiais. Entre eles, Jeferson Siqueira, que tem deficiência visual e fez a prova para o curso de Medicina utilizando um computador equipado com software específico para candidatos com esta característica. “Estudei bastante e espero ser aprovado”, disse o candidato.

Depois da visita, durante entrevista coletiva à imprensa, o reitor Ricardo Marcelo Fonseca destacou ainda o fato de o Vestibular 2017/2018 ser referência nacional em organização e em eficiência. O padrão utilizado pelas bancas de validação da UFPR, por exemplo, está sendo adotado por universidades de todo o País. “O Vestibular da UFPR adota um processo que têm estabilidade e um elevado padrão de segurança, que busca sempre se aperfeiçoar, em benefício dos candidatos”, comentou.

Novidades, com mais inclusão social
Neste ano, foram adotadas três novidades importantes, comprovando o compromisso da UFPR com a qualidade, a inclusão social e a segurança. A primeira delas foi a abertura de vagas para pessoas com deficiência, em atendimento à Lei nº 13.409/2016. Estas vagas estão entre as 50% já reservadas pela Lei nº 12.711/2012.

A segunda foi que a banca de validação do Termo de Autodeclaração dos candidatos que disputam as vagas reservadas para pretos, pardos e indígenas (de acordo com as Leis nº 12.711/12 e nº 13.409/16) atuou antes da primeira fase. Isto possibilitará que os candidatos não classificados como cotistas disputem vagas na concorrência geral. Por este motivo, a relação candidato-vaga só será divulgada em novembro.

A banca recebeu 129 recursos de candidatos (115 de pretos e pardos e 14 de pessoas com deficiência), cujo resultado será divulgado até 1º de novembro. Mas os candidatos precisam ficar atentos: a publicação estará disponível apenas se houver recursos deferidos. No total, 2.627 candidatos foram submetidos à banca de autodeclaração – 2.494 pretos e pardos, 115 com deficiência e 18 indígenas.

O coordenador do Núcleo de Concursos, Mauro Belli, explicou que a terceira novidade foi o aprimoramento da segurança nos locais de prova. A UFPR passou a utilizar detectores de metal para inspecionar todos os candidatos, impossibilitando o uso e o porte de aparelhos eletrônicos ou de metal. Até o ano passado, os detectores eram utilizados apenas para os candidatos que iam ao banheiro durante as provas. “Queremos também minimizar a ocorrência de problemas de eliminação de candidatos por causa de descuidos fortuitos. Por exemplo, uma pessoa que esqueceu um chaveiro no bolso, que pode eliminá-la do vestibular”, disse.