Governo reabre colégio histórico de Cambará atingido por incêndio

Uma das maiores unidades escolares do Norte Pioneiro, o prédio pegou fogo em 2015 e volta a receber estudantes nesta quinta-feira.

Foto: Arnaldo Alves/ANPr

O governador Beto Richa entregou nesta quarta-feira (25) as obras de reconstrução do Colégio Estadual Professor Sílvio Tavares, o maior e mais antigo de Cambará, no Norte Pioneiro. O prédio foi atingido por um incêndio, em 2015. O Governo do Estado reconstruiu o piso superior, totalmente afetado pelo fogo, reformou e revitalizou o térreo, com investimento de R$ 1,5 milhão.

Fundado há 64 anos, o colégio é o terceiro maior do Núcleo Regional de Educação (NRE) de Jacarezinho. Com 600 alunos, a escola retoma as atividades normais nesta quinta-feira. Durante a solenidade de reabertura, Richa anunciou que a unidade também vai receber investimentos do Estado dentro do programa de modernização tecnológica na rede estadual.

“A determinação é que a escola de Cambará seja a primeira beneficiada”, afirmou o governador, ressaltando que o governo estadual investirá R$ 100 milhões na melhoria dos laboratórios de informática, redes de internet e aquisição de equipamentos. O programa vai beneficiar 2.100 colégios públicos do Estado.

Alunos, professores, diretores e lideranças de Cambará comemoraram a reinauguração. “É uma belíssima e histórica escola, uma das maiores e mais bonitas do Paraná”, destacou o governador. Ele lembrou que o Governo do Estado adquiriu cerca de 7 mil extintores para equipar escolas e também criou a Brigada Escolar, que capacita estudantes, professores e funcionários sobre os procedimentos em casos de incêndio.

COLABORAÇÃO – “Estamos reabrindo as portas do Colégio Professor Sílvio Tavares e retomando as atividades pedagógicas com toda a qualidade do ensino”, disse a secretária de Estado da Educação, professora Ana Seres. Ela destacou também o trabalho conjunto da comunidade escolar, prefeitura de Cambará e do Governo do Estado para a reconstrução.

O prefeito José Salim Haggi Neto mencionou que a obra de reconstrução era uma reivindicação importante da comunidade. “É uma alegria este momento. Quando o colégio pegou fogo, Cambará chorou e hoje percebemos a felicidade da nossa comunidade por receber de novo esse prédio, que faz parte da história da nossa população e da nossa cidade”, disse ele.

O impacto que a destruição do prédio do colégio teve junto à população foi também ressaltado pela diretora do colégio, professora Maria Ângela Cegatti. “Toda a comunidade ficou muito triste. Mas tem males que vem para bem. Temos que agradecer ao Governo do Estado pelo ótimo trabalho. O colégio ficou até melhor e está perfeito para receber os nossos alunos”, afirmou.

A estudante Giovana Inês Varasquim, 16 anos, vai concluir o ensino médio no novo prédio do colégio. Ela, que está na escola desde o 6° ano do ensino fundamental, acompanhou de perto a situação desde o incêndio e afirmou que a insegurança de não ter onde estudar era o que mais afligia os alunos.

“Quando soube do incêndio a primeira coisa que pensei foi onde concluiria meus estudos. O período de adaptação na outra escola foi difícil, mas deu tudo certo. É uma emoção muito grande estar de volta. Vou terminar o ensino médio no colégio novo e a felicidade é gigantesca”, afirmou.

RECONSTRUÇÃO – O incêndio atingiu a escola na noite de 11 de fevereiro de 2015, por volta das 22 horas. O fogo foi contido totalmente somente na madrugada pelas equipes da Defesa Civil Comunitária de Cambará e do Corpo de Bombeiros de Jacarezinho. O pavimento superior do prédio ficou destruído.

No pavimento superior, foram reconstruídas 13 salas de aulas, os laboratórios de Química, Física e Biologia, e o de Informática e o auditório. Também foram reformados os pisos do pavimento inferior, de nove salas de aula e do setor administrativo. O colégio também foi equipado com extintores e outros itens de segurança e recebeu uma nova pintura.

ESTRUTURA – O Colégio Silvio Tavares tem uma área de 2 mil metros quadrados e cerca de 600 alunos dos ensinos fundamental e médio. No local também são ofertados cursos técnicos de formação de docentes, recursos humanos, contabilidade e administração. “Estamos vendo a possibilidade de implantar cursos de estética, secretariado e marketing. A escola tem espaço físico e condições de atender”, contou a diretora-auxiliar Márcia Regina Franco de Oliveira.


Richa visita Escola Profissionalizante Milton Faria de Oliveira

Ainda em Cambará, o governador Beto Richa visitou a Escola Profissionalizante Milton Faria de Oliveira, construída e mantida pelo Instituto Bourbon de Responsabilidade Socioambiental. Inaugurada em junho deste ano, a escola tem cerca de 250 alunos e oferece cursos de cabeleireiros, estética, depilação, entre outros.

A escola está localizada na Vila Rotary, onde também foram instalados, em parceria com o Governo do Estado e a prefeitura de Cambará, o Colégio Estadual Angelina Ricci Vezozzo e a Escola Municipal Caetano Vezozzo.

“Construímos aqui 80 casas e as escolas para atender as famílias que moram nas proximidades. Hoje as três escolas abrigam cerca de 1,2 mil alunos”, contou Alceo Vezozzo, que foi também o engenheiro responsável pela construção do Colégio Estadual Sílvio Tavares, na década de 1950.