Furtos e roubos preocupam moradores e segurança pública volta a ser questionada

Em menos de 48 horas, dois roubos foram registrados e marginais furtaram a casa de um policial militar

PM intensificou o policiamento na cidade, mas moradores cobram promessas do poder público para reprimir a criminalidade - (Luiz Guilherme Bannwart)

O número de ações criminosas registrado nos últimos dias em Santo Antônio da Platina reascendeu os questionamentos sobre segurança pública na cidade. No início deste mês, uma tentativa de assalto, logo pela manhã, no centro da cidade, deixou o empresário Demétrius Esteves gravemente ferido. Ao tentar desarmar um dos dois bandidos que invadiram a casa de seu pai, ele acabou alvejado no rosto e o projétil ficou alojado em seu maxilar. Os marginais só não o executaram friamente porque os disparos falharam, e eles acabaram fugindo.

Entre a manhã de sábado (21) e o início da madrugada desta segunda-feira (23), mais dois assaltos entraram para as estatísticas da PM. A ousadia dos criminosos é tamanha, que nem mesmo a casa de um policial militar foi poupada. Na madrugada de sábado, dois ladrões arrombaram e entraram na residência de um soldado do 2º Batalhão, no Rennó Parque, e levaram diversos objetos pessoais dele e de sua mulher. Até o fardamento, munições e acessórios de segurança do policial foram furtados.

Pouco depois, por volta das 11 horas de sábado, a vítima dos bandidos foi uma idosa, moradora no Jardim São Francisco, bairro nobre da cidade. Ela acabará de chegar à sua casa, e, quando se preparava para descarregar as compras do carro dois homens em uma motocicleta a empurraram para o interior do veículo e anunciaram o assalto. A vítima gritou por socorro, e os bandidos acabaram fugindo com uma de suas sacolas, onde estavam seus documentos pessoais e do carro, a chave do veículo e uma quantia em dinheiro.

Já na no começo da madrugada de ontem, dois homens invadiram um bar na rua Vicente Góes Cintra, em frente ao Colégio Estadual Maria Dalila Pinto, no Jardim Bela Vista, e anunciaram o assalto. Os bandidos estavam armados com revólveres e agiram com violência contra as vítimas. Um dos clientes do estabelecimento foi agredido com socos e coronhadas.

A dupla roubou um VW Gol de cor branca (placas AWV-3474, de Santo Antônio da Platina), que pertence à dona do bar, e uma motocicleta Honda Falcon de cor preta (placa DVF/5002, também de Santo Antônio da Platina) de um dos clientes do comércio.

No caso do empresário Demétrius Esteves, a Polícia Militar agiu rápido, e em poucas horas prendeu os dois bandidos que praticaram a tentativa de assalto e atentaram contra sua vida. Fabrício Aparecido de Oliveira Juliano, 21, e Bruno Henrique Matias Gomes, também de 21 anos, trocaram tiros com policiais da Rocam na zona rural do município e acabaram baleados. A dupla foi socorrida e se encontra à disposição da Justiça.

No entanto, até o momento nenhum suspeito na autoria dos três crimes registrados na cidade durante o último fim de semana foi preso. Os casos são investigados pela Polícia Civil.

“Dentro das suas limitações, a polícia tem feito o que é possível e a Justiça cumpre o que diz a legislação, mas muita coisa que poderia ajudar na prevenção do cometimento desses crimes caiu no esquecimento. Cadê, por exemplo, o Conselho Municipal de Segurança, que acabou de repente e seria reativado, conforme definido em reunião no Fórum, no ano passado? Sem ele, o município pouco investe em Segurança Pública. Porém, até agora não se ouviu falar mais nada sobre o assunto”, cobra o comerciante Paulo Soares. “E a Guarda Municipal prometida pelo prefeito durante a campanha eleitoral”, acrescenta o também comerciante Silvio Tavares.