Associações comerciais terão correspondentes da Fomento Paraná

Os Correspondentes atuarão com financiamentos para empresas de micro, pequeno e médio porte

Foto: Luciano Patzsch - Fomento Paraná

A Fomento Paraná, instituição financeira de desenvolvimento do Governo do Estado, assinou nesta segunda-feira, 16/10, os primeiros contratos para início das operações de Correspondentes Fomento Paraná. Na nova parceria com associações comerciais e empresariais paranaenses a Fomento Paraná pretende aumentar a capilaridade e expandir a oferta de crédito.

Os Correspondentes Fomento Paraná operacionalizarão financiamentos em valores a partir de R$ 20 mil até R$ 1,5 milhão, para empreendimentos de micro, pequeno e médio porte de empresas com faturamento bruto anual de até R$ 16 milhões.

O presidente da Fomento Paraná, Vilson Ribeiro de Andrade, explica que o objetivo com projeto é ampliar as alternativas de crédito para que as empresas possam consolidar e expandir seus negócios, gerando empregos e melhorando a renda. O Correspondente Fomento Paraná será um facilitador para o pequeno empresário, que tem dificuldades com a documentação necessária para as propostas de financiamento.

“A Fomento Paraná possui grande expertise no âmbito do microcrédito e mantém uma ampla rede de agentes de crédito. Agora, com os Correspondentes vamos avançar e atender melhor uma faixa de empreendimentos mais consolidados”, explica. “É um projeto que vai ao encontro da filosofia do governador Beto Richa, no sentido de fomentar a economia dos municípios. E essa parceria com associações comerciais é de fundamental importância para atender às pequenas e médias empresas do nosso estado.”

PRIMEIRAS – Integram o primeiro grupo de Correspondentes Fomento Paraná as associações comerciais e empresariais de Campo Largo (ACICLA); Curitiba (ACP); Fazenda Rio Grande (ACINFAZ); Irati (ACIAI), Pinhais (ACIPI) e São José dos Pinhais (ACIAP).

De acordo com Airton Hack, da Associação Comercial do Paraná, mais de 90% dos 11 mil associados da entidade são micro e pequenas empresas e os principais problemas para eles são o crédito e a burocracia. “Esperamos resolver a questão da garantia, com a Sociedade de Garantia de Crédito Garantisul. E a Fomento Paraná está trabalhando na questão da burocracia para levar crédito ao micro e pequeno. Portanto, a ACP quer dar os parabéns para esta iniciativa, acredita no êxito e está pronta para cooperar”, afirmou.

O correspondente Gustavo Alves, da Associação Comercial e Industrial de Fazenda Rio Grande (ACINFAZ), explica que a parceria com a Fomento Paraná vai unir o útil ao agradável. “Vamos fazer a análise de crédito que já fazemos com a Garantisul e encaminhar os processos para a Fomento Paraná com garantia. Tem grandes chances de dar muito certo”, conta. “Hoje trabalhamos com limite de até R$ 150 mil. A Fomento Paraná vai preencher uma lacuna ao permitir atender de R$ 20 mil até R$ 1,5 milhão”, diz Alves.

Para o presidente da Associação Comercial Industrial e Agropecuária de Campo Largo (ACICLA), Juliano Toppel, participar no projeto de Correspondente Fomento Paraná é muito importante, porque traz ao associado uma nova oportunidade de crédito com taxas baixas e melhor atendimento. “Temos uma sala exclusiva para atender aos processos da Fomento Paraná e a cada mês aumenta a procura por financiamentos. É importante também a taxa que a Fomento Paraná tem praticado para o micro e pequeno empresário. Agora vamos poder atender também empresas de porte médio”, comenta.

Ao longo das próximas semanas serão assinados os contratos com as associações de Dois Vizinhos (ACEDV); Francisco Beltrão (ACEFB); Ibiporã (ACEIBI); Londrina (ACIL); Mamborê (ACIMAM); Maringá (ACIM); Pato Branco (ACEPB); Toledo (ACIT) e Ubiratã (ACEU).

O projeto de implantação dos Correspondentes está previsto no Planejamento Estratégico da Fomento Paraná visando assegurar a sustentabilidade da instituição a longo prazo e garantir o cumprimento de sua missão. Foram necessários dois anos de planejamento, estudos, adaptação e melhorias de sistemas e de processos.

“Nossa expectativa com o projeto dos Correspondentes é reduzir significativamente o tempo de análise das propostas e com isso atender a um maior número de empresas, aumentando o volume de contratações, o que vai refletir em melhoria da rentabilidade”, afirma o diretor Administrativo e Financeiro, Claudio Shigueoka.