Vereador sugere repasse da Câmara à adolescente com distrofia

A doença rara é genética e a família já perdeu quatro parentes, que foram diagnosticados com o mesmo problema.

Gustavo Costa da Silva, 17, é portador de Distrofia Muscular Duchenne (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

O vereador Genivaldo Marques (PSDB) de Santo Antônio da Platina sugeriu durante a última sessão ordinária da Câmara dos Vereadores um repasse de R$ 150 mil para o tratamento do adolescente Gustavo Costa da Silva, 17, portador de Distrofia Muscular Duchenne (uma doença degenerativa hereditária). Esse montante seria retirado do dinheiro que é devolvido para a prefeitura no final do ano, que segundo o parlamentar é cerca de R$ 2,2 milhões.

Marques sugeriu que seja realizada uma reunião entre vereadores e o prefeito José da Silva Coelho Neto, o Zezão, o mais rápido possível com a finalidade de discutir a possibilidade da doação.

Gustavo iniciou sua luta contra a doença aos 13 anos. Antes disso, o garoto vivia normalmente, mas infelizmente aos 13 anos ele parou de andar. A doença rara é genética e a família já perdeu quatro parentes, que foram diagnosticados com o mesmo problema. Segundo o tio Luís Gomes da Costa, o único lugar em que há tratamento com células tronco para a doença é na Tailândia.

A família está promovendo uma ação entre amigos e irá sortear no dia 14 de outubro uma viagem para duas pessoas para Gramados (RS) e R$ 2 mil em dinheiro. Para concorrer, basta adquirir uma cartela no valor de R$ 20, para mais informações (43) 99643-9637.