Piso Paranaense melhora ações em pequenos municípios

Em todo o Estado, 171 municípios já acessaram os recursos.

Foto: Divulgação/SEDS

O Piso Paranaense de Assistência Social garante o repasse mensal de R$ 6,25 mil aos municípios de até 20 mil habitantes. O recurso da Secretaria de Estado da Família e Desenvolvimento Social aauxilia nas atividades dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos. Em todo o Estado, 171 municípios já acessaram R$ 27,6 milhões.

Uma das regiões beneficiadas é a de Cornélio Procópio, que já recebeu R$ 2,8 milhões para investir na área. São valores empregados em serviços, programas, benefícios sociais e, também, para ações voltadas às garantias de direitos. De acordo com o chefe do escritório regional de Cornélio Procópio, Vanildo Sotero, os recursos são usados para o acesso dos indivíduos em situação de vulnerabilidade social aos serviços e programas desenvolvidos pela Secretaria da Família e Desenvolvimento Social. “A pessoa tem a oportunidade de participar da reinserção social, diminuindo o índice de problemas de saúde, melhorando a qualidade de vida, aumentando o acesso à cultura e à informação, além da garantia de direitos fundamentais para o melhor desenvolvimento humano”, avalia Sotero.

EXEMPLO – No município de São Sebastião da Amoreira, que possui população estimada de 8,9 mil habitantes, os recursos do Piso são empregados nas atividades do Cras, como oficinas de artesanato, de ginástica rítmica e de karatê; grupo de acompanhamento de mulheres; reuniões com usuários do Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Outro exemplo de melhoria pode ser constatado em Ribeirão do Pinhal. Com população estimada de 13,5 mil habitantes, a economia da cidade é baseada nas lavouras de café, milho, feijão, arroz e algodão. “Hoje, muitas pessoas participam dos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos e das oficinas que o Cras do município promove”, avalia o chefe. Em toda a região, 14 municípios já receberam recursos para ampliar o serviço de assistência social local.

FAMÍLIA PARANAENSE – Para complementar as ações na área de assistência social e combater a pobreza, o principal programa do Governo do Estado é o Família Paranaense. Somente na região, foram repassados R$ R$ 4,1 milhões. Por meio do veículo do programa, por exemplo, o Cras consegue fazer uma busca ativa das pessoas idosas, pessoas com deficiência e famílias que se encontram em situação de risco e vulnerabilidade social.

REDE – A regional de Cornélio Procópio possui rede socioassistencial consolidada. São 11 abrigos institucionais, oito casas-lar, 16 centros de convivência, 22 centros-dia, 22 Cras e cinco Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas).

Somente na gestão do governador Beto Richa, a região recebeu cinco unidades do Cras. As construções foram nos municípios de Nova Santa Bárbara, São Sebastião da Amoreira, Andirá, Santa Cecília do Pavão e Nova América da Colina. Foram investidos R$ 711,6 mil.

INVESTIMENTOS – Para saber mais sobre os investimentos, confira o Mapa de Investimentos, que mostra quanto o Estado já investiu em cada município e regional, além da destinação do dinheiro. Clique AQUI.