Vandalismo causa prejuízo de R$ 100 mil à Rádio Educadora

A Polícia Militar já tem pista de alguns suspeitos, mas até o fechamento desta edição nenhuma pessoa havia sido presa.

Base de transmissão da emissora foi destruída por vândalos:rádio vai ficar 20 dias fora do ar Foto: Arquivo Rádio Educadora

Os recorrentes atos de vandalismo nas cidades do Norte Pioneiro têm causado muito prejuízo tanto para o poder público quanto para o setor privado. Neste final de semana, o alvo foi a base transmissora da Rádio Educadora de Jacarezinho (localizada nas proximidades do bairro Aeroporto) que foi completamente destruída. O prejuízo está estimado em R$ 100 mil e a transmissão ficará suspensa por pelo menos 20 dias até que a situação se regularize. A Polícia Militar já tem pista de alguns suspeitos, mas até o fechamento desta edição nenhuma pessoa havia sido presa.

Segundo o diretor de programação, Luiz Rezende o ato foi apenas de maldade, pois, não foi furtado nenhum equipamento de valor, apenas alguns fios (avaliados em pouco mais de R$ 10). Incendiaram o transmissor digital, que custa aproximadamente R$ 60 mil, e quebraram o processador, estabilizador, caixa de sintonia e entre outros equipamentos de menor valor. “Estava com a transmissão normal às 17 horas de domingo, mas às 18 horas tinha saído do ar. Quando cheguei ao local para verificar o que havia acontecido, a cena era de guerra, estava tudo destruído, foi um choque. Não há condições de recuperar absolutamente nada”, lamentou Rezende.

A equipe de trabalho, que apresenta de segunda a sexta-feira seis programas diários, se reuniu ontem para discutir quais os meios alternativos para garantir ao público e aos anunciantes a continuidade dos trabalhos mesmo diante de tantas dificuldades. “Optamos em fazer a transmissão online e através do nosso aplicativo, para não sofrer mais prejuízos. Pedimos desculpas aos nossos ouvintes, mas faremos o possível para restabelecer o mais rápido possível a transmissão via rádio”.

Rezende informou que a Rádio Educadora já está tramitando a migração da faixa AM (Modulação em Amplitude) para FM (Frequência Modulada) com a finalidade de melhorar a qualidade do sinal de transmissão. A compra dos equipamentos já foi concluída, mas os aparelhos ainda não chegaram. Como o processo de migração ainda está em fase de documentação, a expectativa é de que a permissão de uso da radiofrequência esteja aprovada nos próximos 20 dias. “A voz da Educadora se calou de forma triste na AM 1420, mas voltará mais forte na faixa FM 90,9.