Ruas transversais da Feira Livre serão liberadas para circulação de veículos

A partir de terça-feira, 8, as ruas deverão ser desobstruídas, em dias de feira para circulação de veículos.

Comissão Organizadora padroniza e delimita ponto dos feirantes (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

O Departamento de Trânsito de Santo Antônio da Platina anunciou segunda-feira, 7, aos feirantes que a rua Rio Branco e a rua 24 de Maio (que cortam a avenida Oliveira Motta),  a partir de terça-feira, 8, deverão ser desobstruídas, em dias de feira para circulação de veículos.

De acordo com o chefe do departamento Bruno Chagas, a medida atende ao pedido do Corpo de Bombeiros e Polícia Militar que necessitam de deslocamento rápido para atendimento das ocorrências e em dias de funcionamento da Feira Livre, o acesso a outros pontos da cidade fica prejudicado

Chagas e a equipe responsável pela organização da feira reuniram todos os produtores segunda-feira, 7, na avenida para fazer a demarcação dos espaços, com base no Termo de Compromisso acordado com a prefeitura na semana passada. Ele explica que os feirantes deverão respeitar as faixas de pedestres nas esquinas para que atravessem com segurança de um lado para outro da feira. “Já fizemos as marcas e orientamos como cada feirante deve proceder. O tamanho das barracas será de no máximo 6 metros”.

Outra mudança anunciada é de que as terças-feiras e aos sábados, o trecho da avenida Oliveira Motta entre a rua Coronel Joaquim Rodrigues do Prado e a rua 24 de Maio será interditado nos dois sentidos para montagem das barracas. A finalidade da Comissão Organizadora é separar a praça de alimentação dos demais seguimentos oferecidos na feira. “Há uma faixa amarela delimitando o tamanho da praça de alimentação, que, também não poderá obstruir a entrada do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Iracema Baggio. Estamos fazendo o possível para padronizar a feira e ao mesmo tempo contribuir para que o trânsito não seja prejudicado”, explicou Chagas.

O espaço para montagem foi delimitado e deve ser rigorosamente cumprido para facilitar a passagem dos consumidores entre as barracas, ou, passagem de veículos militares em caso de emergência. O diretor do Departamento de Fiscalização Janderson Figueiredo anunciou que quem descumprir com as medidas impostas na padronização da Feira Livre estará sujeito às sanções.