Paraná e Quebec reforçam parceria com foco no ensino de idiomas

O programa Paraná Fala Línguas, desenvolvido Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

O governador Beto Richa se reuniu nesta quinta-feira (24) em Montreal, no Canadá, com a ministra de Relações Internacionais e Francofonia da província de Quebec, Christine St-Pierre. No encontro, Richa ratificou o acordo geral de cooperação com a região. A proposta visa estabelecer parcerias na área do audiovisual e no ensino de língua francesa no Paraná. Quebéc 24/08/2017. Foto: Divulgação ANPr

O governador Beto Richa se reuniu nesta quinta-feira (24) em Montreal, no Canadá, com a ministra de Relações Internacionais e Francofonia da província de Quebec, Christine St-Pierre. No encontro, Richa ratificou o acordo geral de cooperação com a região. A proposta visa estabelecer parcerias na área do audiovisual e no ensino de língua francesa no Paraná.

O foco é no programa Paraná Fala Línguas, desenvolvido Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior nas sete universidades estaduais com o objetivo de apoiar o processo de internacionalização das instituições do ensino superior do Estado. “É uma ação importante para toda a comunidade acadêmica, favorecendo professores, alunos e técnicos”, disse Richa

O programa foi iniciado em 2014 e já oferece cursos de inglês nas universidades estaduais. Com o novo acordo, a iniciativa será ampliada, com o lançamento do Paraná Fala Francês, que terá o apoio do Instituto Languages Canadá. Em setembro, representantes dos dois governos vão estabelecer o plano de trabalho das ações que serão desenvolvidas na área do francês.

PARCERIA – O Paraná já mantém uma parceria com dois organismos canadenses ligados ao estudo de idiomas. Um deles é o Instituto Languages, uma associação do setor de educação linguística do Canadá que representa dois idiomas oficiais do País (francês e inglês). O outro é o Smart English, ligado ao Departamento Pedagógico da Canadian College of English Language.

A Smart English, responsável por soluções tecnológicas para o ensino de inglês, que está presente em 40 países, desenvolveu o sistema para as aulas de inglês da segunda etapa do programa realizado no Paraná, que iniciou nesta semana e será exclusivamente online.

Até agora, as sete universidades paranaenses receberam nove turmas cada do programa Paraná Fala Línguas. Na primeira etapa, os cursos tiveram duração de 22 meses e disponibilizaram 25 vagas para docentes e alunos da graduação e pós-graduação e para os agentes universitários, em cada turma. A segunda etapa, que começa nesta semana, disponbiliza o mesmo número de vagas por turmas.

HISTÓRICO – O acordo geral de cooperação entre o Paraná e Quebec tem alavancado intercâmbios entre instituições, organismos e empresas de diversas áreas, principalmente na agricultura, ciência e tecnologia, educação, comércio e cooperativas de crédito.

O governo canadense já abriu duas chamadas para a seleção de projetos em parceria com instituições paranaenses. Foram selecionados projetos que incluem a melhoria do setor leiteiro do Estado, intercâmbio na área de museologia, troca de legislações e boas práticas de proteção do consumidor e a formação complementar de agentes comunitários de saúde, além de pesquisas acadêmicas da Universidade Federal do Paraná e da Universidade Estadual de Maringá.

Desde o início do acordo, diversos pesquisadores e artistas paranaenses e quebequences participaram de projetos de intercâmbio nos dois países, com destaque para a participação do músico canadense David Lefévre na Oficina de Música de Curitiba em 2012.

AGENDA – Também em Montreal, Richa tem encontro com o cônsul-geral do Brasil na cidade, Rubens Gama. Na sexta-feira (25), os dois fazem uma visita técnica na indústria Bombardier, que fabrica aviões e trens. O interesse do Paraná é pelo segmento ferroviário da empresa.