No Paraná, festival de Matemática movimenta escolas estaduais

O mês de agosto vai movimentar escolas estaduais em oficinas, apresentações, jogos e cursos

Secretaria de Estado da Educação do Paraná, Escola Estadual Maria Vidal Novaes em São José dos Pinhais tem Atividades do Festival de Matemática feito pelos alunos, na foto as alunas Jessica Valencio e Fernanda Schimtz que fizeram um bloga sobre matemática. 24-08-17. Foto: Hedeson Alves/SEED

As escolas da rede estadual de ensino participam, ao longo deste mês, de diversas atividades relacionadas ao Festival de Matemática, que faz parte do Biênio da Matemática 2017-2018. Durante o mês de agosto as escolas estaduais desenvolvem oficinas, apresentações, jogos e cursos que trabalham conceitos da disciplina de modo prático e criativo.

As atividades incluem caça ao tesouro, jogos matemáticos, xadrez humano, bingo matemático, oficinas de pipa, origami, circuito matemático e exposições de textos matemáticos.

As ações são acompanhadas pela equipe de Matemática do Departamento de Educação Básica (DEB) e dos 32 Núcleos Regionais e da Secretaria de Estado da Educação.

Em São José dos Pinhais, na Grande Curitiba, mais de 400 estudantes do ensino fundamental da Escola Estadual Maria Vidal Novaes participaram de atividades e oficinas de xadrez humano, dominó com caixa de leite, jogos matemáticos interativos de internet e cartazes com pinturas cubistas de artistas que utilizam ou utilizaram figuras geométricas em seus trabalhos, como o russo Wassily Kandinsky, o espanhol Pablo Picasso e o brasileiro Romero Brito.

Antes de colocar a mão na massa, os alunos receberam em sala de aula todo o conteúdo matemático previsto no currículo escolar. “A principal contribuição dessas atividades foi desenvolver neles o raciocínio lógico para que consigam observar e colocar na prática o que aprendem nos livros”, disse a diretora Elisabeth Gozzo Bandeira.

A estudante Jéssica Valêncio, 15 anos, do 9° ano, desenvolveu junto com sua colega, a estudante Fernanda Schinitz, 16 anos, o blog “Festival de Matemática” para explicar a história da disciplina. “O objetivo do blog é desafiar os leitores a se aprofundar nos conteúdos matemáticos e desmistificar essa ideia de que a matemática é uma coisa chata como a maioria das pessoas pensa. Ela pode ser legal, sim”, disse Jéssica.

Seu colega, Matheus Gabriel Camilo Cunha, 14 anos, também do 9° ano, pesquisou e ajudou a confeccionar a oficina do xadrez humano. “Achei bastante interessante porque conseguimos abrir um espaço para os alguns que possuem certa dificuldade com a disciplina aprender mais de uma maneira interativa. É uma oportunidade diferente de ensinar e aprender matemática”.

GEOMETRIA – No Colégio Estadual do Campo Professora Maria Gomes Bizerra, no distrito de Yolanda, em Ubiratã (no Centro Oeste), os estudantes do 6º, 7º e 8º anos participaram da oficina de “Geometria em Dobras”, na qual os alunos foram desafiados a produzir figuras geométricas usando conceitos matemáticos vistos em sala de aula. “A intenção foi estimular o aprendizado da Matemática de forma lúdica e significativa”, explicou a professora Rosemeire Gomes.

No município de São José da Boa Vista (Norte Pioneiro), os estudantes do Colégio Estadual Maria Isabel Guimarães, Escola Estadual do Campo Maria Anésia Dias e Escola Estadual Newton Sampaio promoveram na terça-feira (22) diversas atividades que proporcionaram aos estudantes práticas pedagógicas que estimularam o aprendizado matemático.

Além dos estudantes, as oficinas envolveram as equipes diretivas e pedagógicas, professores funcionários. Foram desenvolvidas oficinas de construção de sólidos geométricos, String Art, xadrez humano, exposição modelagem matemática, como, por exemplo, ferramentas na construção de móveis utilitários e apresentação da Dança do Bambu – relacionando conteúdos de geometria.