Postos reajustam preço do combustível um dia depois do governo aumentar impostos

O litro do combustível ficou numa média de R$ 0,40 mais caro nas refinarias.

Preço do combustível sofre alta de até R$ 0,40 por litro (Antônio de Picolli / Tribuna do Vale)

Após o presidente Michel Temer (PMDB) aprovar o aumento de impostos dos combustíveis, o preço da gasolina aditivada em Santo Antônio da Platina já chegou ontem, 21, a R$ 4,02, a gasolina comum R$ 3,97, o Diesel a R$ 3,10 e o etanol R$ 2,89. Alguns postos optaram em alterar os valores somente hoje, mas a medida estava aprovada desde que foi publicado em Diário Oficial, na quinta-feira, 20.

A alíquota do PIS/Cofins para a gasolina mais que dobrou, passando dos atuais R$ 0,3816 por litro para R$ 0,7925 por litro. Ou seja, o litro do combustível ficou numa média de R$ 0,40 mais caro nas refinarias. A tributação sobre o diesel aumentou R$ 0,21, que acresce em R$ 0,46 por litro do combustível e a tributação sobre o etanol aumentou R$ 0,20 por litro. A estimativa de arrecadação do governo federal com o aumento é de R$ 10,4 bilhões até o fim do ano.

A medida pegou a população de surpresa e principalmente neste período de crise financeira que o país enfrenta. Quem aproveitou para encher o tanque ontem, ainda conseguiu encontrar preços acessíveis como gasolina a R$3,49, etanol a R$ 2,59 e diesel a R$2,38.

O frentista Eduardo Ramos da Silveira comentou que essa alta em pleno final de mês foi um absurdo, pois, a população já está com dificuldade para manter o orçamento. “A partir de agora temos que estar preparados para enfrentar o efeito dominó, tudo passará a ser mais caro. Porque as empresas não vão pagar essa diferença do bolso delas, ou seja, o consumidor final vai acabar sentindo esse impacto não só nas bombas, mas também nas prateleiras dos supermercados”, disse Silveira.

Já o condutor Anildo Floriano, mais conhecido como Branco, aponta que esse aumento aconteceu porque população é quem sempre paga pelas contas dos políticos. Diante do cenário político do país, a tendência é piorar. “A alta dos combustíveis é uma vergonha, a população brasileira sempre paga pelas contas. Não existe político bonzinho. Agora o custo de vida fica mais caro, a inflação, supermercados. Está difícil, o povo brasileiro não merece passar por isso”, lamentou Floriano.