A Kesha lançou o clipe mais poderoso da carreira dela

Depois de quatro anos sem ter lançado nada e três desde a acusação feita a seu então produtor, Dr. Luke, por abuso sexual, ela voltou nesta quinta-feira (6) com força total.

© image/jpeg kesha lança praying

Até quem não conhece exatamente a trajetória de Kesha consegue sentir a força e importância de seu mais recente clipe, “Praying“, ao assisti-lo. Depois de quatro anos sem ter lançado nada e três desde a acusação feita a seu então produtor, Dr. Luke, por abuso sexual, ela voltou nesta quinta-feira (6) com força total.

“Se existe um Deus ou qualquer coisa, algo, em algum lugar, por que eu fui abandonada por todos e por tudo que eu já conheci?”, ela questiona no clipe, intensa antes de a música sequer começar. “Deus, me dê um sinal, ou eu terei que desistir”.

Desde, justamente, as acusações feitas a Dr. Luke (e as consequências disso), a cantora havia se afastado dos holofotes – e chegou, inclusive, a passar por fortes crises de depressão e ansiedade em meio à confusão. O single lançado hoje, que integrará o álbum “Rainbow“, é uma prova de que ela sai verdadeiramente triunfante de todas estas dificuldades.

Na “Lenny Letter”, newsletter de Lena Dunham e Jenni Konner, Kesha escreveu uma carta em que fala de peito aberto sobre suas vivências – e, acima de tudo, sobre a importância deste trabalho mais recente para a recuperação de sua saúde mental.

“É dos nossos momentos mais obscuros que obtemos nossa maior força“, escreveu. Ela conta ainda que “Praying” é resultado do esforço que fez em transformar sua depressão em empatia, orgulho e esperança.

Essa música é sobre encontrar paz no fato de eu não poder controlar tudo – porque tentar controlar todo mundo estava me matando. É sobre aprender a me deixar levar e perceber que o universo controla meu destino, e não eu.

Para lidar com a dificuldade dos últimos tempos, ela conta ter encontrado uma tranquilidade especial em estar no mar e nadar. “É a melhor forma de me entregar ao universo, é uma prece que faço com o corpo inteiro – ou um tipo de meditação”, confessa.

Assista ao clipe na íntegra: