Índice de atendimento com esgoto avança para 70% no Paraná

Com recursos arrecadados pela tarifa paga pelos clientes, entre outros, a Sanepar aplicou R$ 2,1 bilhões em obras de ampliação da rede coletora e de tratamento, desde 2011.

Com a ligação de esgoto na sua casa, Dona Karolina diz que se livrou de um problema.-. Curitiba, 11/07/2017 Foto: Maurilio Cheli

Nos últimos seis anos, o Índice de Atendimento com Rede Coletora de Esgoto (Iarce) evoluiu de 60% para 70% no Estado – mais 813 mil imóveis foram integrados ao sistema operado pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). Hoje, 2,656 milhões de imóveis têm o esgoto coletado e tratado.

Com recursos arrecadados pela tarifa paga pelos clientes, entre outros, a Sanepar aplicou R$ 2,1 bilhões em obras de ampliação da rede coletora e de tratamento, desde 2011. O volume global do investimento no mesmo período supera os R$ 4 bilhões. A Companhia prevê que até o fim de 2018 destinará mais R$ 1,5 bilhão em empreendimentos para melhorar os sistemas de água e de esgoto do Paraná.

“Este acréscimo de dez pontos percentuais no índice em prazo tão curto mostra que a Sanepar devolve com novas obras parte significativa da receita. Enquanto a situação do saneamento no resto do Brasil é difícil, o Governo do Paraná garante a solidez da Sanepar, que continua investindo em infraestrutura e ampliando o número de clientes atendidos”, destaca o presidente da empresa, Mounir Chaowiche.

Cerca de 90% dos imóveis atendidos são residenciais, garantindo mais saúde às pessoas e proteção ao meio ambiente. Quando o esgoto gerado nas casas é devidamente coletado e tratado, elimina-se o risco de contaminação dos moradores por doenças como diarreia, verminoses e outras. A preocupação ambiental promove o crescimento contínuo da Sanepar, considerada modelo nacional de competência na gestão.

DESTAQUE – Chaowiche salienta o Paraná tem posição de destaque no cenário nacional. “Há anos, 100% dos moradores das áreas urbanas têm acesso à água tratada e hoje 70% têm o sistema de coleta de esgoto instalado na porta de sua casa. Isto não é pouco, principalmente quando comparados aos indicadores nacionais,” disse Chaowiche. “Ao cuidar do meio ambiente, valorizamos nossa principal matéria-prima e fortalecemos a convicção de que as ações de sustentabilidade expressam a condição inequívoca de empresa ambiental com vocação ao saneamento”.

Para atender os 2,656 milhões de domicílios, o sistema de esgoto em operação no Paraná conta com 239 estações de tratamento e 33.242 quilômetros de rede. Para assegurar sustentabilidade ao serviço, comente em 2016 foram realizadas nos laboratórios da empresa cerca de 45 mil análises para confirmar que o efluente do esgoto tratado está retornando ao meio ambiente em conformidade com a legislação.

SATISFAÇÃO – Entre as 813 mil ligações implantadas nos últimos seis anos está a da casa da dona Karolina Frey Ziasch. Moradora no bairro Xaxim, em Curitiba, há 54 anos ela aguardava a ligação do esgoto. Embora o serviço estivesse disponível, não podia ser acessado pela frente do imóvel, que está abaixo do nível da rede coletora.

“Para remover os resíduos tivemos que construir cinco fossas e o poço-morto e de tempos em tempos chamar o caminhão para limpar as fossas. Agora estamos livres do problema e sem risco de pegar doença”.